FONOAUDIOLOGIA em: Alimentação

“Meu filho não come!”

Alguns estudos realizados em diferentes lugares do mundo mostram que a queixa de não comer é muito frequente nos consultórios dos especialistas. A dificuldade na alimentação afeta 8% a 50% das crianças, a depender do critério utilizado para diagnóstico. Desta maneira, este problema é enfrentado como grande preocupação pelas família. Além disso, é uma das causas mais resultantes de conflitos nas relações entre pai, mãe e filhos.


Mas quem buscar?

Os fonoaudiólogos atuam com bebês e crianças com dificuldades alimentares. Ainda, o fonoaudiólogo é o profissional especializado quando o assunto é textura e consistência.

O trabalho da motricidade orofacial é inserido pelo fonoaudiólogo para estimular movimentos de mandíbula, lábios e língua. Assim, o intuito é adequar as estruturas ou compreender como estas interferem na alimentação da criança.


Contudo, o fonoaudiólogo consegue por meio do seu olhar fazer uma análise geral e fazer orientações parentais para que a alimentação seja introduzida de maneira afetiva e efetiva. O mais importante quando o assunto é momento da refeição é o DESEJO de aprender a comer que deve ser desenvolvido pela própria criança. Para isto, é necessário em muitos casos analisar qual o motivo da negação e o que gera aversão. Por fim, os caminhos a serem percorridos para tratar e inserir novas etapas de alimentação.

Por onde começar?

fono-infantil-alimentacaoCom toda certeza o primeiro passo é ser o exemplo do seu filho. Sendo assim, ter os alimentos no seu prato, para depois expor a criança à eles. A alimentação é momento de brincadeira sim, então permita que a criança toque, cheire, amasse e se INTERESSE pelo alimento por ELA. Não force a alimentação, precisamos entender antes de tudo o que está acontecendo, e como será a melhor forma de INSERIR novos alimentos.


 

 

Deixe um Comentário

error: